ENTENDA AS TÉCNICAS LOW E NO POO E SEUS BENEFÍCIOS. - BLOG CONFIDENT

ENTENDA AS TÉCNICAS LOW E NO POO E SEUS BENEFÍCIOS.

ENTENDA AS TÉCNICAS LOW E NO POO E SEUS BENEFÍCIOS | BLOG CONFIDENT POR LETÍCIA CAETANO
Olá, meus amores, tudo certin'
Quando eu entrei na transição capilar pela primeira vez, os únicos canais que eu seguia era o da Rayza Nicácio e o da Ana Lídia, ou seja, tudo o que eu sabia se resumia a elas duas... Depois que entrei no mundo dos blogs e dos canais do youtube, além de começar a abordar assuntos sobre cabelo e beleza (quem me acompanha desde o inicio sabe que eu falava muuuito mais sobre livros do que agora), passei assistir outros canais sobre cabelo cacheado, ir à eventos de beleza, conversar com outras blogueiras e youtubers cacheadas... e sempre que surgia o assunto "low poo e no poo" eu ficava boiando, pois não sabia sobre o que se tratava, além do que o meu inglês pobre me permitia saber.
Com o tempo, eu fui estudando mais e me familiarizando com as técnicas, além de me entrosar muito mais com o assunto e as experiências que eu estava vivendo e com os que minhas amigas também estavam... Por isso, passei a ficar bem atenta ao que minhas transitórias estava pensando e pesquisando sobre o assunto, e foi aí que me dei conta de como muitas ainda não sabem o que os "produtos liberados" querem dizer, assim como as técnicas "low poo e no poo". Então, para esclarecer de forma bem mais simples, resolvi escrever esse post. 
Low poo e no poo, vem do inglês que quer dizer pouco shampoo e sem shampoo, respectivamente. Esses termos surgiram depois que a digníssima Lorraine Massey, que é cabeleireira e co-fundadora do Deva Curl, passou a produzir produtos sem elementos químicos que danificam os fios, principalmente os cacheados. Os nomes ganharam fama total depois que ela lançou seu livro que chegou ao Brasil com o nome "Manual da garota cacheada" (Curly Girl). 
Ambas as técnicas vem também para desmistificar o assunto que diz que shampoo bom é shampoo com muuuita espuma, pois isso é sinal de limpeza total, além de acabar com a questão de que a oleosidade capilar é sinônimo de sujeira total, o que é não é uma verdade, pois a oleosidade natural é a melhor que existe, já que contém nutrientes incríveis (mas eu sei que muito dessa oleosidade vem da poluição externa, então, nesse caso é mesmo hora de lavar o cabelo) e isso acaba ocasionando o ressecamento, a quebra e queda dos fios. Por isso, as técnicas, tem como objetivo, limpar o cabelo sem remover completamente essa oleosidade.
ENTENDA AS TÉCNICAS LOW E NO POO E SEUS BENEFÍCIOS | BLOG CONFIDENT POR LETÍCIA CAETANO
Alguns dos meus produtos liberados para as técnicas low e no poo.
Foi então, depois que essas técnicas ganharam força, que as empresas voltadas para os cuidados capilares começaram a lançar cada vez mais produtos no mercado sem esses agentes químicos que prejudicam os fios. É claro, que ainda há aquelas que dizem que isso é tudo mentira (eu sei disso, pois já vivenciei isso na pele), mas não acredito que sejam de fato real. Como eu, não consigo ficar sem shampoo, eu optei por fazer prática da técnica low poo, por isso, eu diminui muito o uso do shampoo aqui em casa, mas quem opta pelo no poo, cuida dos fios por intermédios de outros produtos capilares para que eles fiquem limpos, substituindo o trabalho do shampoo. 
O mais chato dessas técnicas é gravar alguns nomes chatos e em inglês, para nos habituarmos com a composição/ingredientes dos produtos, pois assim, podemos confirmar se tal produto é mesmo liberado. É como quem faz dietas restritas que ficam conferindo tudo na embalagem antes de comprar... Graças aos céus, a maioria das empresas já deixam estampadas em sua embalagem quando o produto é liberado... Os nomes dos químicos, que fazem mal aos nossos fios, mais citados são: petrolatos, parabenos, silicones, parafinas e sulfato
Mas afinal, o que esses químicos tem de tão ruim? O sulfato, ele remove tudo dos fios, seja a sujeira, sejas os nutrientes, deixando os fios sensíveis, ressecados, propensos a queda e a quebra. O petrolato, vem do petróleo e ele forma camadas e mais camadas de uma "película protetora" que impede os fios de receberem os ativos necessários e que eles possam estar precisando para se manterem saudáveis. Já os silicones e os parabenos, podem revestir os fios dando-os uma aparência de saudável, mas na verdade estão somente disfarçando um dano maior, que sempre aparece quando você lava o cabelo.
SILICONES LIBERADOS PARA LOW E NO POO | BLOG CONFIDENT POR LETÍCIA CAETANO
SULFATOS, PETROLATOS, FILTROS SOLARES LIBERADOS E PROIBIDOS PARA LOW E NO POO | BLOG CONFIDENT POR LETÍCIA CAETANO
Espero que tenham gostado do post! Qualquer dúvida que tiverem, podem deixar nos comentários que tentarei responder todos e se quiserem, faço um vídeo com as maiores dúvidas de vocês. 
Muito obrigada por tudo!
XOXO <3

Um comentário:

  1. Olá
    Eu ainda não tinha entendido o lance de low poo e no poo. Seu post me ajudou bastante. Eu estou começando a cuidar realmente do meu cabelo a pouco tempo. Sempre fui meio desleixada com ele e agora estou correndo atrás do tempo perdido. Eu sei que o meu finalizador é liberado para no poo, porque rá escrito bem na frente dele kkkk. Eu vou nisso, porque se eu for ficar procurando nos ingredientes, me estresso.

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir